TECIDO ADIPOSO, UMA NOVA VISÃO: AS ADIPOCINAS E SEU PAPEL ENDÓCRINO.

Autores

  • Marcelle Sousa Lacerda Faculdade de Medicina de Campos (FMC)
  • Glícia Campanharo Malheiros Faculdade de Medicina de Campos (FMC)
  • Annelise de Oliveira Wilken de Abreu Faculdade de Medicina de Campos (FMC)

Palavras-chave:

tecido adiposo, adipócitos, adipocinas, leptina, síndrome metabólica

Resumo

O tecido adiposo é um tipo especial de tecido conjuntivo que há muito tempo se tem conhecimento de suas funções como armazenamento de gordura e amortecimento. Porém, recentemente vem se descobrindo uma nova face desse tecido, este vem se mostrando no cenário endocrinológico como um órgão multifuncional, produtor e secretor de inúmeros peptídeos e proteínas bioativas, denominadas adipocinas. Este conceito emergente define para o tecido adiposo importante função endócrina, mantendo intensa comunicação com os demais órgãos e sistemas orgânicos. Tendo um papel importante na fisiopatologia de diversas doenças como obesidade, diabetes resistente à insulina, inflamação, doenças cardiovasculares, aterosclerose, síndrome metabólica, entre outras. Acredita-se que com maior elucidação das funções fisiológicas das adipocinas, há possibilidade de ampliar a compreensão mecanismos associados a patologias, podendo representar avanço importante na prevenção e terapêutica das doenças.

Biografia do Autor

Marcelle Sousa Lacerda, Faculdade de Medicina de Campos (FMC)

Acadêmica de Medicina da Faculdade de Medicina de Campos

Glícia Campanharo Malheiros, Faculdade de Medicina de Campos (FMC)

Acadêmica de Medicina da Faculdade de Medicina de Campos

Annelise de Oliveira Wilken de Abreu, Faculdade de Medicina de Campos (FMC)

Doutora em Biociência e Biotecnologia na Universidade Estadual do Norte Fluminense, Docente da Faculdade de Medicina de Campos.

Downloads

Publicado

2016-12-16

Edição

Seção

Artigos de Revisão