CONHECIMENTO SOBRE METODO CONTRACEPTIVO DE EMERGENCIA E SEUS EFEITOS INDESEJAVEIS PELAS UNIVERSITÁRIAS DA ÁREA DA SAÚDE DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPOS DOS GOYTACAZES-RJ

Autores

  • Taynara Maria Ribeiro Abreu Faculdade de Medicina de Campos
  • Anderson Teixeira Nunes Faculdade de Medicina de Campos

DOI:

https://doi.org/10.29184/1980-7813.rcfmc.228.vol.16.n1.2021

Palavras-chave:

Métodos contraceptivos, Contraceptivo de emergência, Efeitos indesejáveis.

Resumo

A contracepção de emergência é um método passível de utilização em casos de relações sexuais de risco e também em casos de não uso de outros métodos contraceptivo, falha deste, ou estupro. Porém, atualmente seu uso abusivo tem aumentado entre as mulheres. Em alguns casos, as mesmas utilizam sem ter o conhecimento adequado. E, constantemente são relatados efeitos indesejáveis como: náusea; Vômito; fadiga; cefaléia; sensibilidade nos seios; dor abdominal; diarréia; em alguns casos sangramentos. Assim, o objetivo desse trabalho foi avaliar o conhecimento das mulheres sobre o método contraceptivo de emergência e seus efeitos colaterais. Trata-se de um estudo observacional transversal, para análise do conhecimento em 232 universitárias da área de saúde de uma instituição de ensino superior, com idade entre 18 á 45 anos, sobre o uso de contraceptivos de emergência na cidade de Campos dos Goytacazes, RJ. O procedimento da coleta de dados foi realizado utilizando a técnica de entrevista com mulheres, na Faculdade de Medicina de Campos, em Campos dos Goytacazes a partir de um protocolo estruturado, durante os meses de março e abril de 2018. Para realização da pesquisa foi solicitado a cada participante a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Antes da realização das entrevistas para procedimento da coleta de dados foi solicitado e obtida à autorização do responsável pela instituição. A pesquisa foi encaminhada para o comitê de ética em pesquisa com seres humanos e aprovado com o parecer nº 2663890. O procedimento de coleta de dados é descrito a partir de um protocolo estruturado. Concluiu-se que apesar do acesso a informação, há certo desencontro sobre o assunto, que ocasionam a utilização inadequada do método. Devendo um profissional da saúde  orientar e acompanhar quanto a sua utilização, para assim não ocorrer duvidas ou erros. Palestras, debates no âmbito institucional contribui também para aumentar o conhecimento das mulheres, principalmente no início da sua vida sexual.

 

Biografia do Autor

Anderson Teixeira Nunes, Faculdade de Medicina de Campos

Professor do Curso de Farmácia e Medicina FMC - Faculdade de Medicina de Campos,

Downloads

Publicado

2021-04-30

Edição

Seção

Artigos Originais