ANATOMOFISIOLOGIA DO ESTRESSE E O PROCESSO DE ADOECIMENTO

  • THALITA PEREIRA DE OLIVEIRA ROCHA FMC
  • CAIO OLIVEIRA SILVA FMC
  • MATEUS SANTOS MATOS FMC
  • FLÁVIA BATISTA CORREA FMC
  • ROGÉRIO DA SILVA BURLA FMC
Palavras-chave: Palavras-chaves: eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, cortisol, patologias.

Resumo

A organização produtiva contemporânea tem imposto aos cidadãos um estilo de vida competitivo, com ameaça de desemprego, longas jornadas de trabalho, necessidade de consumir, além de outras dificuldades. Durante eventos estressantes ocorre uma resposta do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal que secreta o hormônio cortisol. Dependendo da duração e intensidade do estressor, o nível elevado de cortisol pode ocasionar patologias. O presente estudo buscou compreender as bases anatômicas e fisiológicas do processo de adoecimento causado pelo estresse crônico. Dentre as patologias mais estudadas causadas pelo hipercortisolismo estão a hipertensão arterial, aumento da glicose sanguínea, fraqueza muscular, estrias, osteoporose, obesidade, degeneração do encéfalo e a redução da imunidade. É importante salientar que as pessoas emitem respostas diferentes ao estresse, de forma que os sinais e sintomas não serão iguais entre os acometidos. Por fim, toda iniciativa pública ou privada que estabeleça a estabilidade social, econômica e emocional pode suprimir as patologias associadas ao estresse.

 

Publicado
2018-12-21
Seção
Artigos de Revisão