POROCARCINOMA: Um relato de caso

  • Helena Arantes Fiorilo Pelegrine Hospital Santa Casa de misericórdia de Vitória - ES
  • Karina Demoner de Abreu Sarmenghi Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória
  • Priscila Tavares Andrade Dutra Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória
  • Thayla Baptista Campostrini Hospital Santa Casa de Misericódia de Vitória
  • Paulo Bitterncourt de Miranda Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória
  • Hannah Cade Guimarães
Palavras-chave: Glândulas écrinas, Neoplasia das glândulas écrinas, Carcinoma

Resumo

Introdução: O porocarcinoma écrino é uma rara neoplasia maligna de pele, originária das glândulas sudoríparas écrinas, que acomete principalmente idosos. A apresentação clínica é variada e os sítios mais comuns de ocorrência são cabeça e pescoço, seguido das extremidades inferiores.

Relato de caso: Paciente sexo masculino, com lesão nodular de 7 cm na região plantar direita, de longa evolução e que na investigação inicial apresentava metástase para linfonodos. Foi realizada radioterapia do sítio primário e da região linfonodal acometida. A cirurgia com intenção curativa não foi realizada, devido às metástases já presentes ao diagnóstico.

Discussão: O tumor não tem a etiologia bem definida, mas pode surgir como neoplasia primária ou como transformação maligna do poroma écrino. A biópsia é o principal método diagnóstico e os exames para estadiamento se impõem necessários, visto que até um terço desses tumores são met­astáticos. A cirurgia com amplas margens é o tratamento de eleição e terapias adjuvantes são reservadas para casos recorrentes e com metástases.

Conclusão: O diagnóstico precoce do tumor é necessário para evitar que a terapêutica ocorra em fases tardias e sem propostas curativas.

Biografia do Autor

Helena Arantes Fiorilo Pelegrine, Hospital Santa Casa de misericórdia de Vitória - ES

Residente em Dermatologia do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória - ES.

Graduada em medicina pela Universidade Federal do Espírito Santo - ES

Karina Demoner de Abreu Sarmenghi, Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória

Chefe do programa de residência médica em Dermatologia do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória – ES.

Mestre em Doenças infecciosas pela Universaidade Federal do Espírito Santo – ES.

Dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia

Graduada em medicina pela Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Miséricórdia de Vitória – ES

Priscila Tavares Andrade Dutra, Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória

Residente em Dermatologia do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória – ES.

Graduada em medicina pela Faculdade de Medicina de Campos - RJ

Thayla Baptista Campostrini, Hospital Santa Casa de Misericódia de Vitória

Residente em Dermatologia do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória – ES.

Graduada em medicina pela Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Miséricórdia de Vitória – ES

Paulo Bitterncourt de Miranda, Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória

Patologista atuante na área de Dermatopatologia do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória – ES.

Patologista pela Sociedade Brasileira de Patologia

Hannah Cade Guimarães

Residente em Dermatologia do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória – ES.

Graduada em medicina pela Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Miséricórdia de Vitória – ES

Publicado
2018-06-29
Seção
Relato de Caso