CPA


A Comissão Própria de Avaliação (CPA) da Faculdade de Medicina de Campos, conforme dispõe o artigo 11 da Lei n° 10.861/04, regulamentada pelo artigo 7° da Portaria n° 2.051/04 – MEC, é órgão de Avaliação Interna, no âmbito da Faculdade de Medicina de Campos, com autonomia em relação a conselhos e demais órgãos colegiados da IES, com atribuição de coordenar os processos internos de avaliação da instituição, de sistematização e de prestação das informações solicitadas peio INEP.

Objetivo geral

Desenvolver na Faculdade de Medicina de Campos uma autoanálise valorativa com vistas a verificar sistematicamente a coerência entre a sua missão e as políticas institucionais realizadas em busca da melhoria da qualidade acadêmica e o efetivo desenvolvimento institucional;

 

Objetivos específcos

  • Impulsionar diferentes processos e procedimentos de autoavaliação de caráter permanente que contribuam para o planejamento e a gestão da FMC;
  • Estruturar e formalizar os processos de circulação das informações relativas à autoavaliação, realizada nas várias instâncias, entre os sujeitos envolvidos e a própria CPA.
  • Estabelecer os elos necessários entre a CPA e os órgãos da estrutura interna para garantir o acesso aos dados e às informações relacionados à avaliação, para fins de sistematização e reflexão por todos os envolvidos e pela CPA, para a efetiva proposição de mudanças;
  • Criar e adaptar, a partir da reflexão interna e, em sincronia com o SINAES, metodologias, instrumentos, indicadores e padrões para utilização nos processos de avaliação interna;
  • Obter e organizar efetivamente as informações e dados específicos necessários ao desenvolvimento da avaliação, em conformidade com o SINAES;
  • Propor mudanças que contribuam para a efetiva melhoria das atividades de ensino, pesquisa e extensão, bem como para aquelas que lhes dão suporte;
  • Integrar o sistema de avaliação, em todas as suas etapas, com os processos de desenvolvimento, reflexão e revisão do Projeto Pedagógico dos Cursos de Farmácia e de Medicina (PPC’s) e do PDI;
  • Conduzir as ações de implantação do processo de autoavaliação institucional;
  • Sistematizar e divulgar os frutos do processo de avaliação, envolvendo as informações e dados levantados bem como as ações dele decorrentes, disponibilizando-os à IES e aos órgãos competentes nos prazos legais e regimentais.

Portarias

Portaria 09/2016

Portaria 42/2017

 

 

COMPOSIÇÃO DA CPA

REPRESENTANTES DO CORPO DOCENTE

Profª. Marina Ribeiro Lemos Barros (PRESIDENTE)

Profª. Thais Louvain de Souza (VICE-PRESIDENTE)

Profª. Inez Barcellos de Andrade

Prof. Thiago Fragoso Gonçalves

 

REPRESENTANTES DO CORPO DISCENTE

Verônica França Misse (MEDICINA)

Tayná Torres Tortelote (FARMÁCIA)

 

 

REPRESENTANTES DO CORPO ADMINISTRATIVO

Juliana Andrade Pinto

José Geraldo Neves Soares

 

 

REPRESENTANTE DA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA

Dr. Jorge Fernando Trindade

Sr. Paulo Ricardo Vieira Pinto (SUPLENTE)

INTRODUÇÃO

1.1 Histórico da CPA

A FMC é uma Instituição de Ensino Superior (IES) privada e filantrópica mantida pela Fundação Benedito Pereira Nunes que oferece cursos de graduação em Medicina e Farmácia, tendo sido seu funcionamento autorizado pelo Decreto Presidencial n° 61.380, em 18 de setembro de 1967, com oferta do curso de Medicina, com último recredenciamento publicado no D.O.U. em 04 de janeiro de 2012.

A Comissão Própria de Avaliação (CPA) da FMC foi instituída em 2004 em cumprimento ao disposto no Art. 11 da Lei n. 10.861/2004, de 14/4/2004, e no Art. 7º da Portaria n. 2.051/2004, de 09/07/2004. Em 2017, foi publicada a Portaria 042/2017, de 20/09/2017 com alteração dos membros integrantes da CPA, após aprovação do Conselho Superior da Faculdade de Medicina de Campos.

A CPA da Faculdade de Medicina de Campos busca a melhoria constante no processo educacional, procedendo a avaliação interna de forma eficaz. A CPA é composta por membros de todos os segmentos da IES, reunindo quatro representantes docentes dos Cursos de Medicina e Farmácia, dois funcionários técnico administrativos, um discente do Curso de Medicina, um discente do Curso de Farmácia e dois representantes da sociedade civil, com mandato por um período de 2 anos.

A Lei nº. 10.861, de 14 de abril de 2004, que institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), prevê a criação de Comissões Próprias de Avaliação com objetivo de proceder à autoavaliação nas instituições de ensino superior. Dessa forma, a CPA da FMC pretende consolidar a autoavaliação de modo abrangente e contínuo, sintetizando as dimensões que definem a instituição. O processo de autoavaliação da CPA deve retratar o compromisso da comissão com o autoconhecimento e sua relação com o todo, em prol da qualidade da avaliação interna. Compreende-se, desse modo, a autoavaliação como um instrumento de gestão fundamental, pois é capaz de promover resultados eficientes, melhorando a qualidade do ensino superior e, consequentemente, ajudando a FMC a obter melhor desempenho nas avaliações externas.

O processo de autoavaliação da FMC articula-se aos propósitos e à execução das metas previstas no Plano de Desenvolvimento Institucional 2016-2020 e busca diagnosticar, de forma permanente, a Instituição, tomando como base para sua atuação as dez dimensões do Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (SINAES), criado pela Lei nº.10.861 de 2004. Para alcançar esse objetivo, a CPA promove ações em prol do diálogo permanente com a comunidade interna e externa, por meio de diferentes ações desenvolvidas, tais como acompanhamento, análise, consolidação de práticas avaliativas e tomadas de decisão.

A CPA tem buscado aprimorar a elaboração de relatórios de avaliação, de maneira que estimule e sensibilize a comunidade acadêmica. Após revisão da autoavaliação dos dois semestres de 2016 e do primeiro semestre de 2017 foi decidido pelos membros da CPA a reformulação dos modelos de questionários aplicados. A CPA se reúne uma vez por mês, se necessário, são marcadas reuniões extraordinárias, para análise, organização dos dados e elaboração do relatório de autoavaliação institucional.

 

1.2 Composição da CPA

Em 2017 foi publicada a Portaria 042/2017 com alteração dos membros integrantes da CPA, após aprovação do Conselho Superior da Faculdade de Medicina de Campos. Segue abaixo os dados dos integrantes:

 

 

 

REPRESENTANTES DO CORPO DOCENTE

 

Profª. Marina Ribeiro Lemos Barros (PRESIDENTE)

 

E-mail: marinarlb@hotmail.com

 

 

Profª. Thais Louvain de Souza

 

E-mails: thaislsouza@gmail.com

 

 

Profª. Inez Barcellos de Andrade

E-mails: inezandrade@gmail.com

 

 

Profº. Thiago Fragoso Gonçalves

 

E-mails: thiagobarramares@gmail.com

 

 

 

REPRESENTANTES DO CORPO DISCENTE

 

 

Verônica França Misse (MEDICINA)

 

E-mail: veronicamisse@hotmail.com

 

 

Tayná Torres Tortelote (FARMÁCIA)

 

E-mail: tayna.tortelote@gmail.com

 

 

REPRESENTANTES DO CORPO ADMINISTRATIVO

 

 

Juliana Andrade Pinto

 

E-mail: juliana@fmc.br

 

José Geraldo Neves Soares

 

E-mail: jgnsoares@yahoo.com.br

 

REPRESENTANTE DA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA

 

Dr. Jorge Fernando Trindade

 

E-mail: jftrindad@gmail.com

 

 

Sr. Paulo Ricardo Vieira Pinto (SUPLENTE)

 

E-mail: pauloricardovieira@gmail.com

 

 

 

 

2. OBJETIVOS DA CPA

  • Disseminar na Faculdade de Medicina de Campos a cultura de autoavaliação e sua prática educativa, permitindo aos membros da comunidade acadêmica pensar permanentemente com vistas a melhorar a eficácia institucional e desenvolver a consciência de suas qualidades, problemas e desafios do presente e das ações para o futuro, estabelecendo mecanismos institucionalizados e participativos para sua realização;
  • Desenvolver na Faculdade de Medicina de Campos uma autoanálise valorativa com vistas a verificar sistematicamente a coerência entre a sua missão e as políticas institucionais realizadas em busca da melhoria da qualidade acadêmica e o efetivo desenvolvimento institucional;
  • Implementar o processo de avaliação da Faculdade de Medicina de Campos em caráter institucional e integrado, em sincronia com as diretrizes, critérios, estratégias e instrumentos estabelecidos pelo Sistema Nacional da Educação Superior (SINAES), instituído pela Lei nº 10861, de 14 de abril de 2004 e em consonância com as diretrizes, princípios, padrões, indicadores e critérios definidos pela IES no seu Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI).

 

2.1               Objetivos específicos

  • Impulsionar diferentes processos e procedimentos de autoavaliação de caráter permanente que contribuam para o planejamento e a gestão da FMC;
  • Estruturar e formalizar os processos de circulação das informações relativas à autoavaliação, realizada nas várias instâncias, entre os sujeitos envolvidos e a própria CPA.
  • Estabelecer os elos necessários entre a CPA e os órgãos da estrutura interna para garantir o acesso aos dados e às informações relacionados à avaliação, para fins de sistematização e reflexão por todos os envolvidos e pela CPA, para a efetiva proposição de mudanças;
  • Criar e adaptar, a partir da reflexão interna e, em sincronia com o SINAES, metodologias, instrumentos, indicadores e padrões para utilização nos processos de avaliação interna;
  • Obter e organizar efetivamente as informações e dados específicos necessários ao desenvolvimento da avaliação, em conformidade com o SINAES;
  • Propor mudanças que contribuam para a efetiva melhoria das atividades de ensino, pesquisa e extensão, bem como para aquelas que lhes dão suporte;
  • Integrar o sistema de avaliação, em todas as suas etapas, com os processos de desenvolvimento, reflexão e revisão do Projeto Pedagógico dos Cursos de Farmácia e de Medicina (PPC’s) e do PDI;
  • Conduzir as ações de implantação do processo de autoavaliação institucional;
  • Sistematizar e divulgar os frutos do processo de avaliação, envolvendo as informações e dados levantados bem como as ações dele decorrentes, disponibilizando-os à IES e aos órgãos competentes nos prazos legais e regimentais.

 

3. MÉTODOS

3.1 Questionário

O Projeto de Avaliação Institucional 2017-2019 contempla todas as dimensões do SINAES com sua organização em eixos, porém focando, principalmente, nos cinco temas definidos no PDI:

  1. Gestão institucional;
  2. Gestão acadêmica: ensino; pesquisa e extensão;
  3. Assistência estudantil;
  4. Gestão de pessoas;
  5. Infraestrutura.

 

A proposta de trabalho dessa gestão da CPA, para autoavaliação da FMC nos próximos dois anos ocorrerá a partir de ações que incluem a aplicação do questionário de autoavaliação institucional dos seguimentos discentes, docentes e técnicos administrativos com aspectos que contemplam:

  • Autoavaliação institucional: elaborado em consonância com as dez dimensões do SINAES e o instrumento de avaliação institucional externa do INEP. Para cada dimensão, foram construídos indicadores que refletem a realidade e a vocação da IES.

Os discentes, de forma especial respondem quanto a:

  • Avaliação de cursos: construído com base no instrumento de avaliação de cursos do INEP, contempla as seguintes dimensões: atuação da IES no curso; atuação da coordenação de curso; ações relativas ao ensino; à pesquisa, à extensão e; infraestrutura. Para cada dimensão, foram elaborados indicadores que refletem a realidade e a vocação do curso avaliado.
  • Questionário de avaliação docente e autoavaliação discente: constitui-se de dois blocos distintos, sendo que, no primeiro, o aluno irá avaliar o seu aproveitamento nas disciplinas cursadas no período e sua conduta em relação a cada professor; e, no segundo, avaliará o professor de cada disciplina cursada, a partir das seguintes dimensões: cumprimento das atribuições docentes; prática docente e; competência relacional. Cada uma dessas dimensões contempla indicadores específicos.

 

O questionário de avaliação institucional é um instrumento único a ser aplicado nos seguintes grupos de respondentes: docentes, discentes e técnicos administrativos. Os representantes da sociedade civil também poderão avaliar a instituição e os cursos a partir de instrumentos específicos, mais condizentes com a realidade desse público. O questionário de avaliação docente e autoavaliação discente serão aplicados aos alunos dos cursos de graduação e pós-graduação.

A coleta de dados será realizada por meio de questionários disponibilizados eletronicamente e de modo que preserve o anonimato do respondente. Entre as estratégias para obtenção do maior número de respondentes entre os segmentos institucionais (docentes, discentes e administrativos) estão a divulgação nos meios de comunicação internos (e-mail, cartazes com avisos, reuniões com representantes de turma, coordenadores dos setores e professores, entre outros), visita as turmas e setores. Além disso, o trabalho colaborativo com o NAPED e NAP visa uma parceria para diferentes ações, entre elas, maior aproximação com os docentes.

Serão aplicados questionários semiestruturados com questões comuns e específicas por segmento, relativos à direção, coordenações, matrizes curriculares, docentes, infraestrutura dos cursos, serviços administrativos gerais (recepção, secretaria, ouvidoria, CAP, CPA, biblioteca, mecanografia, telefonia, informática, arte e cultura) e setoriais (serviços gerais, pessoal, marketing, obras e manutenção, compras, comunicação, almoxarifado, tesouraria, serviço de especialização em segurança e Medicina do trabalho).

As modificações realizadas no modelo de 2015 para 2016, ocorreram no questionário dos discentes com a alteração dos itens que avaliam o docente nos requisitos: “pontual” e “assíduo” para um único item “pontualidade/assiduidade; “interessado” mudou para “motivação/atualização”; “ético” para “ética” e incluído “didática”. Para o questionário dos docentes foi retirado o item “atendimento do setor de telefonia”.

 

3.2 Participações de componentes da CPA em reuniões sistemáticas com representantes de alunos e direção

A CPA irá participar das reuniões com os representantes das turmas e com a direção geral para apresentação de resultados parciais e completos dos relatórios produzidos.

 

3.3 Interação com o setor de marketing para divulgação do trabalho da CPA junto à comunidade acadêmica

A CPA irá trabalhar junto ao setor de marketing com o objetivo de coletar informações sobre mudanças ocorridas ao longo dos anos de 2017-2019, além disso irá identificar as necessidades do setor no que se refere a divulgação do período de preenchimento dos questionários de avaliação institucional online e do Colóquio para divulgação do relatório da CPA.

 

3.4 Coleta de dados oriundos de relatórios de atividades setoriais

A CPA encaminhará, anualmente, um questionário por e-mail para cada setor da IES considerando as dimensões propostas pelo SINAES. Além dos questionários, os setores podem ser visitados por membros da CPA para a realização de entrevistas. Após a análise o relatório da CPA poderá ser divulgado junto aos setores com sugestões de ações para a melhoria dos serviços prestados.

 

3.5 Reuniões mensais dos membros da CPA (comunidade acadêmica e sociedade civil)

Ao longo dos anos de 2017-2019, devem ocorrer reuniões com periodicidade mensal e presença dos membros da CPA para tratar da análise dos relatórios e da documentação institucional (PDI) com base no Regulamento da CPA. A CPA deve também realizar estudos e para proposições de mudanças nos questionários de modo a aperfeiçoá-lo em busca de um constante aperfeiçoamento e melhorias do processo de avaliação.

Em atendimento ao disposto na Nota Técnica INEP/DAES/CONAES nº 065/2014, para o período avaliativo 2015-2017, falta ser entregue 01 (um) relatórios ao INEP até março de 2018, representando a avaliação trienal da instituição. Para o período avaliativo de 2018-2020, serão entregues 03 (três) relatórios ao INEP: dois parciais em março de 2019 e 2020, respectivamente e um final em março de 2021. Além desses relatórios, a CPA da FMC irá produzir dois relatórios parciais, referente às autoavaliações semestrais que serão encaminhados à direção da FMC. Assim, pretende-se realizar duas rodadas de avaliação, uma em julho e a outra em dezembro de 2017, 2018 e 2019.

3.6 Estratégias para a divulgação das atividades da CPA

A atual gestão da CPA, responsável pela condução do processo de avaliação interna da instituição no período de 2017 a 2019, envidará esforços para que o trabalho planejado seja não apenas realizado, mas ampliado e aperfeiçoado. Para isso, por exemplo, todos os questionários existentes serão reformulados até abril de 2018 para serem aplicados a partir de 2018.

A CPA tem como proposta as seguintes ações para a divulgação do seu trabalho:

  • Disponibilizar os resultados da autoavaliação na secretaria da CPA, localizada no terceiro andar na sala CPA/ Ouvidoria;
  • Divulgar os resultados da Avaliação Institucional da CPA junto aos discentes e docentes por meio de e-mails com a colaboração do Marketing;
  • Apresentar palestras semestrais ao seguimento discentes dos resultados da Avaliação Institucional e as ações da Direção;
  • Encaminhar os resultados da autoavaliação à Direção Geral para que os gestores tomem ciência, objetivando ações para o aperfeiçoamento da instituição.

 

 

4. CRONOGRAMAS

 

Tabela 1. Cronograma atividades da FMC ano base 2017

           

Cronograma Setembro Outubro Novembro Dezembro
Finalização das alterações do Regulamento da CPA X
Atualização do Projeto de autoavaliação institucional X
Atualização/elaboração dos questionários X X
Divulgação e sensibilização da comunidade acadêmica para aplicação dos questionários sobre autoavaliação institucional e avaliação de cursos de graduação X
2ª. Rodada de avaliações: disponibilização/aplicação dos questionários sobre avaliação do trabalho docente e autoavaliação discente X
Elaboração do relatório parcial consolidado 2017.1 X

 


Tabela 2. Cronograma atividades da FMC anos base 2018 e 2019

Cronograma Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro
Atualização/elaboração dos questionários X
Divulgação e sensibilização da comunidade acadêmica sobre a aplicação dos questionários sobre autoavaliação institucional e avaliação de cursos de graduação X X X X
Rodada de avaliações: disponibilização/aplicação dos questionários sobre avaliação do trabalho docente e autoavaliação discente X X
Elaboração do relatório parcial consolidado e envio para a direção da FMC

Envio do relatório parcial para o INEP

X  

 

 

X

X
 DATA LOCAL HORA
10/02/17 Sala de Reuniões da direção 16h
28/03/17 Sala de Reuniões da direção 16h
25/04/17 Sala de Reuniões da direção 16h
23/05/17 Sala de Reuniões da direção 16h
27/06/17 Sala de Reuniões da direção 16h
25/07/17 Sala de Reuniões da direção 16h
29/08/17 Sala de Reuniões da direção 16h
26/09/17 Sala de Reuniões da direção 16h
24/10/17 Sala de Reuniões da direção 16h
28/11/17 Sala de Reuniões da direção 16h
19/12/17 Sala de Reuniões da direção 16h